Jesus falava comigo durante uma das minhas lectios o seguinte:

Quem é que te condenou? Se eu mesmo te libertei pelo meu próprio sangue da perdição que vivias. Eu mesmo, o teu Deus te libertou. 

Estando nesse contexto o que fazer? Se a culpa assola as noite, a torpides tenta conquistar a carne e a mentira deplora a alma. 

Me recordo de tempos passados onde “o Senhor abriu-me os ouvidos e não lhe resisti nem voltei atrás. (Is 50,5)” porque “Sim, o Senhor Deus é meu Auxiliador, quem é que me vai condenar?”(Is 50, 9a)

Seguir o chamado de Cristo implica renúncias (Lc 9, 23) e fé para seguir decididamente seguindo Jesus.

Então,
Coragem!