O que eu vejo em ti

Outros não veem

O que eles vivem

Eu não vivo

Tu és tão complexo

E ao mesmo tempo é simples

Um combo de coisas, você sempre foi

Mas entendimento meu havia pouco.

Olho hoje, além do que via ontem

Pois meus olhos querem ver a ti

E ontem queriam se desviar de ti.

Hoje, quero correr em tua direção

Ontem queria fugir pela perdição.

Sou apenas um montão de ontem

Tentando ser um amanhã.