A realidade, infelizmente é que ainda entendemos pouco sobre o Reino.

Muitos Cristãos não se posicionaram e outros apenas estão vivendo no Reino com moedas de troca esperando barganhar a salvação, como máxima de vida. São poucos cristãos realmente posicionados. Eu, inclusive, preciso assumir melhor meu papel no Reino.

Falta um real sentimento de pertença e de posse, afinal não somos servos, somos filhos, a herança é nossa, só que muitas vezes agimos como empregados esperando o salário no final do mês.

Se realmente entendêssemos isso, não estaríamos trocando Jesus por qualquer desculpa. A verdade é que não estamos desejando tanto Jesus quando deveríamos e por isso não estamos tomando de assalto as almas do inferno. Colocamos várias desculpas para fazer o reino acontecer no hoje.

O que nos falta?

Entendimento que somos filhos, que o Reino é nossa herança. O que nos falta é parar de murmúrios aos quatro ventos e compreender melhor o que o próprio Deus nos prometeu nas escrituras.

Até quando iremos viver como assalariados, batendo nossos pontos nas reuniões de orações, missas e retiros? Acumulando papeizinhos para no final do mês comparar as faltas e as horas extras.

O próprio Jesus nos diz nas sagradas escrituras: “Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai.” (Jo 15,15)

Até quando iremos esperar a volta de Jesus sem estar preparado?
Até quando iremos olhar pra o oriente e ver os milagres pelas mãos dos outros desejando ser pelas nossas? Até quando iremos ser fariseus de Instagram? Até quando?

Amanhã poderá ser tarde, o que temos é o hoje, pois a cada dia basta o seu cuidado (Mt 6,34).

Falamos muito sobre Reino, sobre fazer o Reino acontecer, falta-nos coragem de assumir os boletos e meter a cara para iniciar a etapa do projeto que é de nossa responsabilidade.

Falta-nos fé e pertença.

Que nós possamos encarar nosso papel no Reino e realmente assumir as glórias, sacrifícios e renúncias que isso nos pede.