Ultimamente vejo muita gente utilizando a palavra ranço e eu já me peguei muitas vezes falando ela também, porém nos últimos meses entrei em umas piras com Jesus sobre o real significado desta palavra.

Para entender melhor todo esse role, precisamos primeiramente entender a origem e a profundesa desta simples palavra que usamos em nosso dia a dia e o sentimento oculto por trás dela.

Ranço é uma gíria usada para descrever o sentimento de repúdio, raiva ou desprezo que uma pessoa pode desenvolver por algo, uma situação ou alguém.

Quando alguém diz que “pegou ranço” significa que está entediada ou cansada de alguma situação, coisa ou de uma pessoa em específico. A gíria pode ser interpretada como sinônimo de repulsa ou mesmo nojo.

Continuando o entendimento destas palavras, indo mais a fundo no dicionário repúdio significa ato de repelir; não aceitação, rejeição. Já a palavra desprezo significa sentimento de repulsa, falta de estima, apreço ou consideração; desdém. 

Jesus me falava muito forte sobre essa palavra e o que ela significa a fundo no mundo sobrenatural, afinal ela serve como um disfarce bonitinho em formato de gíria para escondermos nossos sentimentos de repúdio, raiva e desprezo por outro alguém camuflado de algo hype e moderno. 

É muito fácil nos dias atuais nos ocultamos no mundo, escondendo aquilo que não convém e apenas mostrar uma vitrine linda em nosso dia a dia. Trouxemos a experiência camuflada das redes sociais para o nosso dia a dia, o que torna as nossas relações com a sociedade mais superficiais.

E nós cristãos no meio desse rolezão todo, qual seria a nossa real postura diante do exposto?

Precisamos entender o poder das palavras na vida dos outros e na nossa vida. Entender as maldições e votos secretos que colocamos em nós e no nosso irmão sem mesmo termos consciência do que estamos falando.

Precisamos compreender o ardiloso plano maligno de nos distanciar do plano original de Deus. 

Cultivar e cultuar essa palavra em nosso meio é semear a planta da discórdia, combater diretamente o mandamento do Amor deixado por Jesus (Marcos 12, 28-34), ir contra tudo o que Jesus pregou. 

Precisamos começar a ser mais inteligentes em nossos atos e estratégicos no meio cristão, analisar melhor o que está oculto por de trás de uma simples gíria que enraizou facilmente em nosso meio e se torna uma verdade absoluta em nossa vida como algo que sempre irá perpetuar. 

Faça uma simples analise agora, pare e pense em uma vez que você usou a palavra Ranço, se referindo a uma pessoa. Agora fale mentalmente a mesma frase e utilize o significado dela: 

Fale que você tem raiva desta pessoa, que sente repúdio, nojo, desprezo, que a pessoa não é importante, que não a quer perto, que ela não faz falta.

Todas as vezes que falamos que temos ranço de alguém estamos dizendo tudo isso da pessoa, mas nem sabemos ao certo porque sentimos essas coisas.

No fundo é algo que nós deixamos o sol se por sobre o ressentimento e foi enraizando dentro do nosso coração (Efesios 4, 26) e Deus pede exatamente o oposto, Deus nos fala na Carta de Paulo aos Efésios  para que nós como cristãos convertidos,  “22.Renunciemos à vida passada, despojemo-nos do homem velho, corrompido pelas concupiscências enganadoras. 23.Renovai sem cessar o sentimento da vossa alma, 24.e revesti-vos do homem novo, criado à imagem de Deus, em verdadeira justiça e santidade. 25.Por isso, renunciai à mentira. Fale cada um a seu próximo a verdade, pois somos membros uns dos outros. 26.Mesmo em cólera, não pequeis. Não se ponha o sol sobre o vosso ressentimento.” Porque se não fizermos isso, que o próprio Deus nos pede, estaremos dando lugar ao demônio. (Efesios 4, 27)

Falar a palavra ranço se tornou até bonito em nossos dialogo modernos, mas se alterarmos ela para o que realmente significa, a palavra simples e hype se torna torpe e pesada. 

Contudo isso nós precisamos voltar ao primeiro amor de forma sincera, nos desvinculando dos padrões que adquirimos na sociedade e começarmos a enraizar em nosso coração os ensinamentos de Jesus, de forma contraria estaremos matando dentro de nós a essência do amor de Deus, pois Ele mesmo adverte em Lucas 6: 

“36.Sede misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.
37.Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; perdoai, e sereis perdoados; 38.dai, e vos será dado. Será colocada em vosso regaço medida boa, cheia, recalcada e transbordante, porque, com a mesma medida com que medirdes, sereis medidos vós também”.” 

COM A MESMA MEDIDA COM QUE MEDIRES, SEREIS MEDIDOS VÓS TAMBÉM, e isso é muito sério!

Que Deus nos ajude a nos desvincular desses conceitos sociais e que enraizemos em nosso coração os ensinamentos do alto e começarmos a viver plenamente em nosso meio o ensinamento de Deus em Efésios 4, 32.

“32.Antes, sede uns com os outros bondosos e compassivos. Perdoai-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou, em Cristo.”  

Que Deus nos abençoe!